BLOG | UNAPEL

Colheita de soja: como reduzir as perdas no processo?

A forma como as atividades agrícolas são desempenhadas afeta diretamente o rendimento da lavoura. Por isso, administrar as perdas no processo e ter uma operação mais eficiente com o emprego da colheitadeira na colheita de soja são estratégias para alcançar uma melhor rentabilidade com o cultivo sem necessariamente produzir mais. Mas como identificar as perdas na colheita de soja? Entenda aqui!

 

O desempenho do negócio rural está relacionado aos resultados em eficiência e produtividade de cada safra, mas também ao controle de perdas no processo produtivo. Afinal, não basta produzir em grande escala se o percentual de perdas também é alto.

 

Por isso, a cada safra, além do produtor rural focar suas energias em aumentar o potencial produtivo da fazenda, ele também deve ter atenção em como reduzir as perdas no processo. Mas como identificar onde essas perdas ocorrem e como freá-las?

 

Em relação à colheita de soja, para muitos produtores rurais é um momento crítico da produção. Controlar as fontes de perdas, sobretudo na colheitadeira de soja, é a principal forma de ganhar eficiência e ter um melhor rendimento, sem necessariamente aumentar o volume produzido.

 

E como identificar as perdas na colheita de soja? Quais os impactos dessas perdas na última etapa da produção? Essas e outras dúvidas serão sanadas a seguir. O texto irá tratar sobre a colheita de soja, destacando como identificar e mensurar as perdas nesse processo, quais os fatores as ocasionam e o que fazer para reduzi-las.

 

Como as perdas na colheita de soja impactam na rentabilidade da lavoura?

 

Quando se fala em produção de grãos, sobretudo na produção de soja, é muito comum o produtor rural dedicar seus esforços em produzir cada vez mais, em escalar a sua produção. De fato, essa dedicação é muito importante para qualquer negócio rural, principalmente por ser uma cultura estratégica economicamente.

 

No entanto, você já parou para pensar nas perdas? As perdas na lavoura de fato podem ocorrer em qualquer momento da produção, por causas diversas e que, às vezes, não podem ser controladas pelo produtor rural.

 

Contudo, existem perdas que podem ser bem significativas tanto para a lavoura quanto para o negócio rural, como as perdas que ocorrem durante a colheita de soja.

 

Segundo pesquisas desenvolvidas pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), em algumas fazendas, as perdas na colheita de soja podem chegar até a mais de duas sacas por hectare. Já pensou o quanto isso significa em rendimento perdido?

 

Diante de todos os desafios que o produtor enfrenta com a sua produção, os custos para manter a lavoura em pleno desenvolvimento, as oportunidades de comercialização e as práticas empregadas, chegar na colheita de soja e colocar esse trabalho a perder não é uma opção. Por isso, realizar acompanhamento constante, fazer um bom planejamento e, sobretudo, saber identificar em qual momento essas perdas ocorrem são as primeiras etapas para reduzi-las, tema do próximo tópico!

 

Quais os tipos de perdas que ocorrem na colheita de soja?

 

O monitoramento das perdas da produção é uma tarefa que deve ser acompanhada de perto pelo produtor e pode ser feita com auxílio de muitas ferramentas, entre elas as tecnologias acopladas nas máquinas, como no caso das colheitadeiras de soja.

 

Independente de como esse acompanhamento é feito, é importante ter em mente que a identificação dos tipos de perdas que ocorrem na colheita de soja também é um indicativo que algo precisa ser aperfeiçoado. Para isso, é preciso antes saber que essas perdas podem ter diferentes fontes, como:

  • Na pré-colheita: existem vários fatores que impactam nas perdas pré-colheita. Como exemplo, as condições climáticas adversas, que influenciam diretamente no desenvolvimento do cultivo.
  • Na colhedora: as perdas que ocorrem nos mecanismos de corte e alimentação da colheitadeira, bem como em seus mecanismos internos também merecem atenção do produtor, já que realizam atritos da plataforma com o produto, o que pode danificar os grãos.
  • Total: como o próprio nome indica, as perdas totais são decorrentes de todas as fontes de perdas que ocorrem no processo produtivo, seja antes ou durante a colheita de soja.

Como quantificar as perdas que ocorrem no processo de colheita de soja?

 

Essas fontes de perdas precisam ter atenção do produtor rural, mas além delas existem outras fontes que incluem a logística e a ocorrência de patógenos no campo. Diante dessas fontes de perdas, o produtor rural precisa quantificar esse prejuízo. E como fazer isso?

 

A testagem das perdas na colheita de soja através do copo medidor volumétrico pode ser feita para quantificar esse prejuízo. O resultado é uma correlação entre volume e peso das sementes.

 

Nesse caso, é feito o teste de uma determinada área do cultivo, onde os grãos colhidos são inseridos neste copo com amostragem previamente determinada. O copo mostra as perdas de acordo com sacos por hectare.

 

Qual o papel da colheitadeira de soja para reduzir as perdas?

 

Como você viu no texto, existem perdas ocasionadas pela plataforma, ou seja, pelo mecanismo de corte e alimentação da colheitadeira, velocidade de deslocamento da máquina e até mesmo pela falta dos ajustes necessários.

 

Colheitadeiras mal conduzidas também podem trazer perdas significativas para o cultivo, mesmo em uma etapa tão mecanizada como na colheita. Por isso, o produtor rural deve redobrar a atenção aos detalhes no ajuste da sua máquina agrícola.

 

A boa regulagem e o emprego das máquinas ideais farão diferença para reduzir as perdas na colheita de soja, bem como ter uma melhor operação. Algumas dicas são:

 

  • Velocidade de deslocamento da colheitadeira de soja, que deve estar entre 4 km/h e 6,5 km/h;
  • Barra de corte justa e afiada, com altura correta;
  • Rotação e posição do molinete de forma que ele consiga inclinar levemente a planta para ser cortada. Para isso, o molinete deve ficar até 30 cm a frente da barra de corte;
  • Ajustes na abertura do côncavo e cilindro na unidade de trilha da máquina;
  • Rotação do ventilador que seja capaz de separar as impurezas das sementes.

 

Investir em tecnologia para reverter o quadro de perda

 

Esses são pontos cruciais nos ajustes da colheitadeira de grãos para alcançar o melhor desempenho na colheita de soja mecanizada, principalmente na redução das perdas nessa etapa do processo produtivo.

 

Além disso, as máquinas mais recentes permitem ao produtor rural ter um melhor controle da operação, principalmente pelo desenvolvimento de tecnologias que contribuem para a precisão. Por isso, máquinas muito antigas podem não conseguir dar conta da atual demanda, o que deve chamar a atenção para a renovação da frota.

 

Na Unapel, concessionária autorizada New Holland, você encontra a linha de colheitadeiras TC, com tecnologia capaz de reduzir significativamente as perdas a partir de um melhor nivelamento do material.

 

Essa linha tem máquinas projetadas até mesmo para relevos mais desuniformes. Dessa forma, o produtor rural não precisa se preocupar com o impacto na qualidade do grão.

 

Outro ponto importante, que contribui para a entrega da máquina em campo, é referente a manutenção. Toda máquina precisa de manutenções recorrentes, em períodos programados, para continuar funcionando bem.

 

Como superar os desafios na colheita de soja?

 

Produzir com qualidade requer superar desafios a cada safra, empregando as melhores práticas na produção conforme o desenvolvimento da cultura. É por isso que o produtor rural precisa estar em constante atenção com a sua lavoura.

 

Em um dos momentos mais críticos da produção, a colheita de soja, qualquer erro pode colocar todo o trabalho a perder. Por isso, é essencial identificar, monitorar e superar o desafio que é a perda na colheita de soja.

 

Além do que foi retratado ao longo do texto, o produtor rural também deve:

  • Capacitar a sua equipe

A capacitação técnica da mão de obra empregada no campo também pode trazer resultados significativos para a operação correta da colheitadeira, reduzindo consequentemente as perdas no processo.

  • Entendimento da lavoura

Ter o entendimento aprofundado da cultura, as condições do solo, irregularidades do relevo e experiência com a colheita são pontos relevantes que também permitem o produtor ajustar a dinâmica de colheita para alcançar sempre a melhor performance em campo.

  • Uso de tecnologias atuais

Muitas máquinas que operam nas fazendas estão defasadas tecnologicamente e isso também contribui para um menor rendimento em campo. Assim, o emprego das tecnologias no campo é relevante para mudar esse cenário e também fazer com que os desafios sejam superados.

  • Planejamento é tudo

Assim como em qualquer etapa da produção, ter planejamento e clareza podem ser diferenciais. Na colheita de soja, isso não seria diferente.

 

Se planejar para fazer a regulagem adequada na colheitadeira, monitorar as condições climáticas para o momento da operação, ter conhecimento sobre a lavoura. Enfim, toda informação é relevante para estar mais preparado.

 

O aperfeiçoamento leva à redução das perdas

 

Para controlar melhor as perdas e chegar em um percentual recomendado, que corresponde a um saco de 60 kg/ha, é preciso um conjunto de ações, que possa tanto identificar o problema quanto corrigir erros do processo.

 

Afinal, as perdas que ocorrem durante o processo de colheita de soja evidenciam uma necessidade de aperfeiçoamento. É esse o tema tratado nesse texto, em que foi possível conferir os principais tipos de perdas, o papel das colheitadeiras de soja nesse processo e como superar esse desafio.

 

Quer investir na sua colheita de soja para alcançar uma melhor rentabilidade? Então, venha conhecer as colheitadeiras que vão fazer a diferença no seu processo produtivo!

 

 

FONTES:

Mais Agro – https://maisagro.syngenta.com.br/

Agro Bayer – https://www.agro.bayer.com.br/

Embrapa – https://www.embrapa.br/

Multitecnica – https://multitecnica.com.br/

Mais Artigos

Custos de produção agrícola: quais os desafios no campo?

Na atualidade, um dos principais desafios para os produtores rurais é saber controlar os custos de produção agrícola, principalmente frente ao aumento dos preços dos insumos e a comercialização dos produtos. Realizar um controle assertivo

O que esperar da safra de grãos 2023/2024?

A medida que os produtores rurais avançam na colheita de grãos, seja se planejando para essa etapa ou dando início a operação, o mercado começa a colher as primeiras projeções e expectativas para a safra

Cadastre para receber nossos conteúdos

CONTATO

Rua Arlindo Gomes Branquinho, 1399
+55 38 9961-4980
contato@unapel.com.br

ST Q.1 – T. L 1.5 – Jardim Panorâmico Setor Ind. II
+55 61 9619-1130
contato@unapel.com.br

Avenida Dr. Lamartine Pinto Avelar, 1776
Loteamento Vila Chaud
+55 64 9918-8897
contato@unapel.com.br

Rua Paulo Rogerio da Silva, 521
Setor Norte
+55 61 9902-1032
contato@unapel.com.br

Olá, Como posso te ajudar?