BLOG | UNAPEL

Colheita de milho: por que investir em colheitadeiras?

colheita de milho

Uma safra de milho de sucesso depende muito de uma boa execução das operações, principalmente durante a colheita de milho. Por isso, muitos produtores investem na colheita mecanizada para tornar o processo mais dinâmico e evitar perdas no campo. Saiba aqui por que investir na colheita de milho mecanizada e como fazer isso!

 

Todo produtor, ao iniciar sua safra, pensa muito na colheita. Afinal, é onde começa-se a ver os resultados de todo o trabalho executado. Na colheita de milho, isso não seria diferente. Assim como em qualquer processo produtivo e etapas do cultivo, a colheita precisa de cuidados específicos.

 

Na colheita de milho, fatores como a umidade, ou a linha do leite, podem determinar o desempenho produtivo no campo e também as perdas do cultivo. E, quando se fala em perdas, há uma relação direta com o lucro advindo da safra.

 

Por isso, muitos produtores empregam em suas fazendas a colheita de milho mecanizada, como uma tentativa de controlar as perdas e fazer uma boa gestão da colheita. Para isso, a escolha da colheitadeira é decisiva, visando os resultados esperados.

 

Como no meio agrícola os processos ocorrem em cadeia, não adianta ter a máquina agrícola ideal como aliada se os cuidados e técnicas ainda não são bem planejados e executados. Lembre-se que os detalhes influenciam em como será a operação.

 

Neste artigo, você verá detalhes sobre a colheita de milho, com destaque para a importância das colheitadeiras, bem como a aplicação de plataformas de corte em campo. Além disso, você confere aspectos essenciais durante a colheita, que te irão auxiliar no planejamento e execução dessa etapa.

Quando iniciar a colheita de milho?

 

Começar no momento ideal é tão importante quanto ter os equipamentos certos para a operação. E, para isso, é fundamental observar na colheita de milho a umidade, a maturidade fisiológica do grão, a coloração e folhagem da planta, além de outras características.

 

Também é importante entender a época de plantio, que tem influência na colheita de milho. A safra de verão, que é a principal, pode ser colhida entre fevereiro e junho. Já a safra de inverno, conhecida também como safrinha, é colhida entre junho e setembro.

 

Mas você sabe o que deve ser observado para realizar a colheita no momento ideal e quais as recomendações para esse processo? Veja abaixo quando iniciar o processo de colheita da melhor maneira:

  • Umidade do milho

Quando se fala em colheita, é comum associar também a umidade dos grãos. Afinal, a umidade é um dos fatores de maior peso. Quando os grãos são colhidos fora da umidade ideal, além de perdas de qualidade e lucratividade, há impacto no armazenamento.

 

Na colheita de milho, o ideal é que as operações ocorram somente quando o grão atingir cerca de 18% a 25% de umidade. Preferencialmente, a umidade precisa ser maior que 13%. Essa diferença no ponto de umidade ideal ocorre porque a destinação do milho pode ser distinta. Além disso, existem em algumas fazendas estruturas de secagem para armazenagem posterior.

 

É importante entender também que altos níveis de umidade podem dificultar o processo de colheita mecanizada, principalmente na fase de debulha. Em contrapartida, quando o milho passa muito da sua maturidade, os riscos também são altos para o produtor. Por isso, é fundamental analisar outros aspectos.

  • Maturidade fisiológica

Na colheita de milho, a linha do leite é o fator que representa que o grão atingiu a sua maturidade fisiológica. Essa estrutura fica localizada na extremidade do grão, próxima ao sabugo. Quando o grão começa a apresentar um maior nível de matéria sólida, esse é um indicativo que chegou a hora de colher.

 

E, para saber disso, é necessário retirar algumas espigas, em diferentes talhões, parti-las e observar se a matéria sólida está com uma camada superior à linha do leite. Existem outras formas de verificação, mas essa é uma das formas mais práticas.

  • Coloração da folhagem

Além da umidade e maturidade fisiológica, o desenvolvimento da cultura também pode ser observado a partir da coloração da folhagem. Quando a cultura começa a apresentar folhagens amareladas, e em alguns casos esverdeadas, é um indicativo que a colheita de milho se aproxima.

 

Contudo, a coloração da folhagem não deve ser a única característica observada para determinar se a cultura está pronta para a colheita, já que existem outros fatores igualmente importantes e que precisam ser considerados.

  • Objetivo da produção

Ter em mente, com clareza, a finalidade da sua produção também é essencial para determinar a forma como o grão será colhido. Embora o objetivo da produção precise ser traçado antes mesmo do processo de plantio de milho, ele também influencia na colheita.

 

Isso porque o ponto de umidade, os processos de armazenamento e até mesmo a operação devem ser pensados para cumprir esse objetivo.

Por que investir nas colheitadeiras para a colheita de milho?

 

Agora que você entendeu os aspectos importantes que precisam ser observados antes de iniciar a colheita de milho, é fundamental entender a parte prática da operação e isso engloba como será feita a colheita: manual ou mecanizada.

 

Na colheita manual, os custos com a mão de obra especializada são maiores, isso porque a operação depende de muitas mãos, o que pode tornar o processo demorado e exigir a contratação de mais profissionais.

 

Em contrapartida, muitos produtores optam pela colheita mecanizada de milho. A colheita de milho mecanizada é uma das formas de reduzir os custos de produção e evitar as perdas no campo, já que todo o processo de extração da cultura, separação, limpeza e o escoamento da produção é feito pela máquina.

 

Além disso, as máquinas agrícolas, incluindo as colheitadeiras, contam com diversos recursos tecnológicos, que geram dados da lavoura e tornam mais precisa a operação. É o caso da colheitadeira CR da New Holland, que possui uma maior qualidade na colheita de milho.

 

A colheitadeira da New Holland é focada para elevar o rendimento operacional, possibilitando melhor debulha e separação, o que significa uma melhor qualidade do grão. Além disso, ela também é projetada para os terrenos mais irregulares, atingindo um maior nível de autonivelamento.

 

E que tal fazer a gestão da fazenda enquanto colhe? As colheitadeiras da New Holland também são equipadas com a tecnologia PLM Connect, que fornece o monitoramento da frota, dados agronômicos, performance das máquinas e suporte em tempo real.

Como as plataformas de corte podem auxiliar na colheita de milho?

 

Você já ouviu falar das plataformas de corte ou sabe como elas podem potencializar a operação aliadas às colheitadeiras? As plataformas de corte são muito utilizadas em terrenos irregulares, conferindo maior precisão à operação.

 

Dessa forma, se a sua colheitadeira precisa de uma adaptação maior a essas ondulações do terreno, as plataformas são essenciais para isso, garantindo um corte mais preciso e, consequentemente, menos perdas no campo.

 

Com isso, tanto as plataformas de corte, quanto as colheitadeiras servem como complementares da colheita de milho, oferecendo uma qualidade maior para o produto e retorno para o negócio rural, representando maior volume colhido e velocidade de colheita.

 

Quais cuidados adotar no momento da colheita de milho?

 

Uma colheita de milho mais produtiva e rentável depende de inúmeros fatores, muitos deles começam antes mesmo das primeiras sementes serem plantadas. De fato, são muitos processos que o produtor rural precisa se atentar para obter boa produtividade a cada safra.

 

Em relação à colheita de milho, existem certos cuidados associados ao processo e que fazem grande diferença para controlar as perdas, fazer a colheita no tempo certo e colher os frutos desse trabalho da melhor forma. Confira o checklist abaixo:

 

    • Regulagem dos equipamentos: verificar a rotação do cilindro de acordo com a umidade apresentada do grão;
  • Velocidade de deslocamento: a velocidade de deslocamento não pode ser muito distinta da rotação do cilindro para não prejudicar a qualidade do grão;
  • Manutenções regulares: manutenções preventivas garantem o bom funcionamento da sua colheitadeira e também o rendimento operacional;
  • Observar o clima: o clima tem grande influência na lavoura e na colheita de milho. É importante observar e se programar para que a operação ocorra em clima favorável, de preferência sem chuvas excessivas.

Conclusão

 

Ter uma colheita de milho mais produtiva e sem dores de cabeça vai muito além do uso de máquinas agrícolas, envolvendo cuidados antes mesmo das colheitadeiras entrarem em campo. Neste artigo, você conferiu o que observar antes de começar a colheita de milho.

 

Além disso, no artigo, foi abordado também como as colheitadeiras e plataformas de corte podem ser empregadas nesta etapa de produção para melhorar a agilidade, precisão e obter os resultados desejados no momento final da lavoura.

Se você quer conhecer mais sobre a Colheitadeira CR e a Plataforma de milho da New Holland, bem como outras soluções da marca, que tal ver de perto como elas podem te ajudar no campo? Entre em contato aqui.

 

FONTES: 

Broto – https://blog.broto.com.br/ 

Aegro – https://blog.aegro.com.br/ 

Syngenta – https://blog.syngentadigital.ag/ 

Climate Fieldview – https://blog.climatefieldview.com.br/ 

Mais Artigos

Plantando o Bem na Unapel! 🌍

Nossa coordenadora de RH, Lorena Borges, lidera nosso programa de sustentabilidade, onde promovemos ações para tornar nossas cidades e local de trabalho mais sustentáveis. Estamos orgulhosamente engajados em duas iniciativas importantes: a coleta de tampinhas

Cadastre para receber nossos conteúdos

CONTATO

Rua Arlindo Gomes Branquinho, 1399
+55 38 9961-4980
contato@unapel.com.br

ST Q.1 – T. L 1.5 – Jardim Panorâmico Setor Ind. II
+55 61 9619-1130
contato@unapel.com.br

Avenida Dr. Lamartine Pinto Avelar, 1776
Loteamento Vila Chaud
+55 64 9918-8897
contato@unapel.com.br

Rua Paulo Rogerio da Silva, 521
Setor Norte
+55 61 9902-1032
contato@unapel.com.br

Olá, Como posso te ajudar?