BLOG | UNAPEL

Pulverização agrícola: como ter eficiência e diminuir a deriva?

Um dos tratos culturais mais empregados nas lavouras é a pulverização agrícola, uma operação que potencializa os cuidados com o solo e com a sanidade do cultivo. Para se ter bons resultados, é preciso sobretudo aumentar a eficiência do pulverizador e ter atenção particular aos fatores que podem interferir em uma boa pulverização agrícola. Veja aqui quais são.

 

No início da lavoura, os cuidados com o cultivo precisam ser intensificados para garantir o bom estabelecimento do cultivo e sobretudo o seu desenvolvimento saudável. Quando o assunto é esse, não tem como não pensar na pulverização agrícola.

 

A pulverização agrícola é um dos tratos culturais que mais se destaca no campo, indo além da sanidade da lavoura. Em muitas fazendas, a pulverização é o principal meio de combate de patógenos no campo, mas ela também pode ser um recurso chave para a fertilização.

 

Contudo, apenas aplicar um produto químico no campo está longe de ser sinônimo de eficiência. Na verdade, as condições do ambiente e o próprio pulverizador agrícola ditam o resultado da operação. Por isso, o produtor rural precisa compreender muito bem os cuidados para realizar a pulverização agrícola.

 

É combinando os fatores ambientais e a máquina agrícola ideal e bem regulada que o produtor rural consegue aumentar a eficiência da pulverização agrícola e evitar a deriva. Mas como atingir esse nível de sucesso na sua fazenda?

 

Neste texto, você confere tanto os cuidados com os fatores externos, que influenciam no sucesso da operação e no aumento da deriva, quanto nos pontos de atenção com o pulverizador agrícola. Além disso, vamos destacar como os pulverizadores agrícolas fazem diferença nas fazendas. Venha conferir!

Por que estar atento aos fatores externos na pulverização agrícola?

 

Em muitos casos, quantificar o desperdício nas fazendas pode ser uma tarefa difícil. Mas o gestor da propriedade rural não pode fechar os olhos para esse percentual de perda. Afinal, trata-se de um investimento sem retorno algum para a propriedade rural e para a cultura.

 

Quando falamos de pulverização agrícola, um dado interessante é que até 70% da calda preparada pode ser perdida por conta do ambiente. Entre as causas, podemos citar a velocidade dos ventos, a temperatura, a superfície de absorção da planta, o tamanho da gota, entre outras.

 

Agora, convertendo esse dado em dinheiro, já pensou no que você poderia estar investindo na sua fazenda? Diante desse cenário, vemos a importância da busca por melhorar a eficiência em cada etapa do cultivo.

 

Mais que isso, entender que os fatores externos, muitas vezes fora do controle total do produtor rural, podem sim prejudicar ou contribuir para o sucesso de uma operação, independente da tecnologia, ferramenta ou equipamento utilizados.

 

Por isso, esses cuidados devem ser mapeados e estar no radar do produtor rural. No próximo tópico, você confere mais detalhes sobre os fatores externos e a sua influência na pulverização agrícola.

Quais fatores externos podem influenciar na pulverização agrícola?

 

Como visto no texto, uma pulverização agrícola eficiente é aquela capaz de atingir o alvo com precisão, reduzir os riscos de deriva e usar os recursos de maneira inteligente. Tudo isso envolve o entendimento das melhores condições que potencializam a operação.

 

Dessa forma, antes mesmo de iniciar a operação, é preciso se planejar e observar condições como:

  • Características climáticas

Não é surpresa para ninguém que o clima exerce forte influência na atividade agrícola. Um grande exemplo disso são as variações climáticas, que podem afetar a produtividade de diversos cultivos. Por sua forte interferência, o clima se tornou uma preocupação constante do produtor rural.

a influência do clima na pulverização agrícola

O clima pode prejudicar ou contribuir para os resultados e a eficiência da pulverização agrícola, bem como de outras operações no campo.

No caso da pulverização agrícola, umidade, pressão do ar, velocidade dos ventos e temperatura formam os pilares de uma boa pulverização. Na ausência de condições ideais desses aspectos, a ocorrência de deriva aumenta.

 

Com isso, o produtor rural corre risco de acréscimo em sua taxa de desperdício. Sem contar também na ameaça do produto químico afetar outras localidades indevidamente, como áreas urbanas e nascentes.

 

Por isso, a recomendação é que a temperatura esteja entre 20ºC e 30ºC. A umidade do ar, por sua vez, deve ser maior de 55%.

 

A velocidade dos ventos não deve ser superior a 10 km/h. Todas essas recomendações são essenciais para evitar a evaporação do produto ou o seu transporte indevido.

 

Contudo, outro fator importante é a arquitetura das gotas, que você confere no tópico a seguir.

  • Arquitetura das gotas

A arquitetura das gotas é uma regulagem feita no próprio pulverizador agrícola e permite escolher entre gotas muito finas a mais grossas. Elas devem ser determinadas tanto pelas condições climáticas, quanto pelo tipo de alvo que será combatido.

 

As gotas mais grossas podem ser aplicadas em condições climáticas adversas, mas espalham menos e, por consequência, não conseguem aderir tanto à superfície das folhas. Em contrapartida, as gotas mais finas conseguem penetrar alvos menores e ter uma boa cobertura, mas podem volatilizar com maior facilidade.

 

A escolha desses fatores depende da estratégia que o agricultor irá adotar. No entanto, deve-se pontuar que não há certo ou errado, mas sim indicações diferentes. É preciso pensar no alvo, no clima e nas características da planta para ter uma melhor eficiência na pulverização agrícola.

  • Revisão e regulagem do equipamento

Quando a máquina agrícola não é bem revisada e regulada com frequência, as chances de sucesso da pulverização agrícola reduzem significativamente. Isso porque a pulverização é um processo complexo, indo muito além da distribuição de produto químico no campo.

 

É preciso muito cuidado para não trazer riscos para o cultivo, para as pessoas envolvidas na operação e principalmente para o consumidor. As verificações no tanque, pontas, bombas, mangueiras, bicos, reguladores de pressão, filtros e a checagem da vazão fazem parte também do trabalho de pulverização agrícola.

 

Além disso, é preciso conciliar com a preparação da calda e as especificações técnicas do produto químico.

 

Como você pode ver, o sucesso de uma pulverização agrícola está atrelado a diferentes fatores externos. Entender essas variáveis é fundamental para reduzir riscos, a ocorrência de deriva e alcançar uma melhor eficiência.

 

Além disso, é preciso intensificar os cuidados com a própria máquina agrícola, como estabelecer uma rotina de limpeza, calibragem, manutenção do pulverizador agrícola, verificar as condições das peças e componentes.

 

Nesse texto do blog da Unapel, comentamos mais sobre os cuidados referentes ao pulverizador agrícola que intensificam as chances de sucesso da operação. Venha saber mais aqui!

O papel do pulverizador agrícola na busca pela eficácia da operação
pulverização agrícola no campo

O sucesso da pulverização agrícola é determinado tanto pelos fatores externos, quanto pelo emprego do pulverizador ideal, aliado com a experiência e o produto.

No tópico anterior, você viu que os fatores externos podem ser muito influentes na pulverização agrícola, precisando, sim, da atenção do produtor rural.

 

Contudo, os pulverizadores também têm um papel importante em tornar o processo de distribuição do produto mais preciso. Você sabe por que isso acontece? Confira agora:

  • Precisão desde a ponta de pulverização

Controlar todos os aspectos de uma operação não é uma tarefa fácil, considerando principalmente a complexidade da pulverização agrícola. Por isso, investir em um equipamento que tenha precisão desde a ponta de pulverização, considerando o controle do fluxo, reflete também na eficácia do trabalho.

  • Tecnologias que permitem aperfeiçoar a eficiência

Uma das grandes características do agronegócio atual é a sua capacidade de incrementar tecnologias. Essa particularidade pode e deve ser aproveitada pelo produtor rural para aumentar a sua eficiência, como o melhor ajuste da altura e centralização de barras.

 

Essas são algumas das tecnologias desenvolvidas pela New Holland e presentes em seus pulverizadores agrícolas. Tais tecnologias melhoram a entrega e o rendimento operacional da máquina, garantindo que o alvo seja atingido.

  • Excelente cobertura de área

O tempo é um dos grandes ativos no campo. É preciso garantir que cada hora do dia foi aproveitada a favor da lavoura. Pensando em grandes fazendas, contar com pulverizadores agrícolas com grande capacidade e cobertura de área podem ser diferenciais muito bem aproveitados.

 

Isso porque é possível cobrir uma extensão maior de área plantada e conseguir uma distribuição precisa em um menor espaço de tempo. Os pulverizadores da New Holland, por exemplo, podem chegar até 36 metros com suas barras, cobrindo grandes extensões.

  • Sem sobreposição, sem desperdício

Controlar as taxas de desperdício e garantir a aplicação ideal do produto podem ser desafios em muitas fazendas. Neste cenário, o emprego de pulverizadores agrícolas também é importante, já que o corte de seção automático evita a sobreposição de produto e, consequentemente, menor desperdício e maior economia de insumo.

  • Economia aliada ao rendimento operacional

Sim, é possível ter um equipamento econômico que entrega um excelente rendimento operacional no campo, tudo em um mesmo equipamento. Esse resultado é fruto de anos de experiência com estudos em inovações e é justamente isso que os pulverizadores da New Holland entregam no campo.

 

Torne a pulverização muito mais eficiente

 

Com a competitividade do agronegócio, empreendimentos rurais que ainda são amadores acabam por perder relevância em uma economia que cresce a cada ano e move todo o globo. Por isso, é preciso investir no equipamento ideal e também compreender todas as variáveis da pulverização agrícola.

 

Diante desse cenário desafiador, a New Holland, marca parceira Unapel, é uma marca global que une experiência e inovação para entregar pulverizadores mais potentes, econômicos, com excelente rendimento operacional e maior precisão.

 

Venha conversar com a nossa equipe e entender por que investir em um pulverizador New Holland irá aperfeiçoar seu processo de pulverização!

 

FONTES:

Blog Unapel – https://unapel.com.br/blog/

Agro Bayer Brasil – https://www.agro.bayer.com.br/

AGXTEND – https://agxtend.com.br/

Elysios – https://elysios.com.br/

Mais Artigos

Plantando o Bem na Unapel! 🌍

Nossa coordenadora de RH, Lorena Borges, lidera nosso programa de sustentabilidade, onde promovemos ações para tornar nossas cidades e local de trabalho mais sustentáveis. Estamos orgulhosamente engajados em duas iniciativas importantes: a coleta de tampinhas

Cadastre para receber nossos conteúdos

CONTATO

Rua Arlindo Gomes Branquinho, 1399
+55 38 9961-4980
contato@unapel.com.br

ST Q.1 – T. L 1.5 – Jardim Panorâmico Setor Ind. II
+55 61 9619-1130
contato@unapel.com.br

Avenida Dr. Lamartine Pinto Avelar, 1776
Loteamento Vila Chaud
+55 64 9918-8897
contato@unapel.com.br

Rua Paulo Rogerio da Silva, 521
Setor Norte
+55 61 9902-1032
contato@unapel.com.br

Olá, Como posso te ajudar?