BLOG | UNAPEL

Como controlar os custos de produção agrícola da fazenda?

controle

Apesar dos ganhos em produtividade nas fazendas, nem sempre os lucros acompanham este aumento. Por isso, para manter a saúde financeira do empreendimento rural, os produtores precisam controlar os custos de produção. Saiba como!

 

Você já calculou o custo de produção agrícola do seu empreendimento rural? Apesar de se ter uma noção do que entra e sai da sua fazenda, ou seja, a movimentação financeira, o custo real da produção vai além disso. 

 

Afinal, não adianta ter um bom potencial produtivo, conseguir produzir mais e os lucros não acompanharem este rendimento ou pior, você perceber que está gastando mais que o esperado. É importante entender a parte financeira do seu negócio para não prejudicá-lo.

 

Além disso, com os aumentos no preço dos insumos, o produtor deve ter uma gestão ainda mais controlada e precisa para identificar gargalos e conseguir reduzir os custos de produção agrícola sem abrir mão da qualidade de produção.

 

Mas como fazer isto na prática? Neste artigo você verá quais são os custos de produção agrícola que realmente fazem parte da rotina dos empreendimentos rurais e como calculá-los. Além disso, verá o cenário de aumento no custo de produção de alimentos em 2022.

 

O que esperar para os custos de produção agrícola em 2022?

 

Em 2021, o agronegócio brasileiro presenciou um aumento nos custos de produção agrícola em diversas culturas. Em alguns dos casos, como na soja e no milho, este valor chegou a 50% em comparação com a safra anterior.

 

Este ano, com a projeção da safra recorde de grãos, que pode chegar a 289 milhões de toneladas, 14% comparado com a safra 20/21, os custos de produção agrícola também saíram mais caros para o produtor.

 

Os dados são da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) que estima que os preços dos adubos e defensivos agrícolas, que sofreram grandes altas no ano passado, devem continuar em um patamar elevado em 2022.

 

Mas o que motiva este aumento? O desequilíbrio entre oferta e demanda no mercado internacional, já que diversas fábricas chinesas tiveram que frear sua produção é um dos motivos. Além disso, as consequências da guerra entre Rússia e Ucrânia também chegam ao Brasil.

 

O que podemos esperar para os próximos meses são:

 

  • Um custo maior na compra de combustíveis para as máquinas agrícolas. A cotação do barril já saltou de US $80 para US $120 nos últimos 3 meses.
  • Fertilizantes mais caros que podem impactar principalmente a segunda safra do ano, afetando culturas importantes nacionalmente, como soja, milho e trigo.
  • Produção de alimentos mais caros, que pesam tanto no bolso dos produtores rurais quanto dos consumidores.

 

Por que é importante entender sobre os custos de produção agrícola?

 

Como você viu no tópico anterior, muitos produtos agrícolas tiveram um grande aumento nos seus custos. Um exemplo disso é a soja, o milho, o feijão e o café arábica, que aumentaram o seu Custo Operacional Efetivo (COE) em 17%, 25,7%, 7% e 15%, respectivamente.

 

Diante do aumento e com perspectivas que podem complicar este cenário, é cada vez mais necessário que o produtor rural entenda sobre finanças e sobre custos de produção agrícola. Pois, dessa forma, é possível tomar decisões mais embasadas e manter a saúde do negócio.

 

Apenas com informações detalhadas do negócio é possível planejar melhor a safra, definindo estratégias para otimizar a utilização dos insumos, além de obter uma margem de lucros satisfatória e controlar os gastos.

 

Para isso, é essencial começar a compreender quais custos são estes e como calculá-los para realmente ter uma gestão financeira efetiva. 

 

Quais são os métodos para controlar os custos da produção agrícola?

 

Seja para pequenos ou grandes produtores rurais, para diferentes tipos de culturas trabalhadas na sua propriedade rural, há métodos que permitem chegar nos custos de produção agrícola. 

 

Vale lembrar que estes custos são uma somatória de operações e recursos utilizados na lavoura, todas estas informações juntas conseguem no cálculo efetivo dos custos de produção agrícola.

  • Custo Operacional Efetivo (COE)

Sabe aqueles custos que variam conforme a produção agrícola, que não seguem um padrão exato? É no método de COE que ele é avaliado. Nele, são somados todos os custos variáveis, do plantio à distribuição da produção.

 

Apesar de ser mais fácil aplicar o COE, já que estes custos são calculados com base na quantidade de produção e no trabalho, ainda existem outros métodos que também conseguem dimensionar os custos de produção de alimentos.

  • Custo Operacional Total (COT)

Já os custos operacionais totais abrangem tanto os custos fixos quanto os custos relacionados ao COE. Aqui, é importante ter atenção especial naqueles custos que “você não enxerga de primeira” mas que estão inseridos no cálculo.

 

Quer um exemplo prático destes custos invisíveis? Digamos que você aumentou a área de produção e, consequentemente aumentou os insumos empregados, mas para isso precisa melhorar sua infraestrutura para comportar este aumento.

 

É aqui que entram também os custos com a depreciação de máquinas, o pró-labore e o investimento em implementos, por exemplo. Normalmente este custo está ligado ao volume produzido.

  • Custo Total (CT)

Você já ouviu falar em custo de oportunidade? Basicamente, quando você toma uma decisão, você colhe os benefícios dela, mas também deixa de ganhar por outro lado. 

 

O mesmo ocorre na fazenda, quando você investe na atividade rural. Por um lado você gera renda e oportunidades de expandir o seu negócio, mas perde, pois o dinheiro deixa de render de outra forma. 

 

Dessa forma, para tornar a sua decisão benéfica, entra na equação o Custo de Oportunidade de Capital e o Custo de Oportunidade de Terra. O Custo de Oportunidade você utiliza a taxa Selic e o CDI para saber se a sua decisão em aplicar dinheiro na lavoura é de fato a mais vantajosa.

 

Já o Custo de Terra funciona de forma similar, mas é mais direcionado para a atividade rural. Aqui é o custo que se tem ao realizar determinada atividade agrícola em detrimento da outra. Dessa forma, você deixa de ganhar determinado valor ao optar por outra decisão.

 

Dessa forma, pode-se considerar o Custo Total (CT) como a soma do COT e dos custo de Terra e Oportunidade, mencionado acima. É muito importante você calcular estes custos, já que impactam diretamente na rentabilidade do negócio.

 

Como reduzir os custos de produção na lavoura?

 

Diante de todos estes tipos de cálculo para chegar nos custos de produção agrícola e o que é preciso considerar, você deve estar se perguntando o que deve  fazer para diminuir estes gastos na sua produção.

 

Neste tópico você verá como controlar e reduzir estes gastos variáveis.

  • Comece pelo histórico da fazenda

Você sabe quanto investe por lavoura? Sabe dizer o quanto gasta com manejo de pragas ou insumos para o processo produtivo? Ter um histórico de custos de produção agrícola da sua fazenda pode te ajudar a estabelecer uma média de gastos.

 

Ter tudo documentado, como a quantidade comprada, o produto e o valor, por exemplo, são importantes para definir se uma cultura trouxe mais rentabilidade que outra, no que você pode ou não economizar e ajuda também na correta precificação.

  • Aproveite a sazonalidade

O preço é muito influenciado pela oferta e demanda. Normalmente, quando a demanda está aquecida, como na época de início de safra, os preços podem ser mais altos se comparados aos períodos pouco utilizados na lavoura.

 

Dessa forma, é sempre recomendado acompanhar os preços e esperar para comprar. Além disso, um bom planejamento também auxilia nesta questão. Quando você compra porque está precisando urgentemente, precisará seguir o preço do mercado, que nem sempre pode estar ao seu favor.

 

O mesmo vale para a aquisição de máquinas agrícolas, é preciso ter um bom planejamento, principalmente por ser um investimento alto. Por isso, muitos produtores começam a pensar no consórcio de máquinas agrícolas como alternativa para uma aquisição programada.

  • Conte com uma boa armazenagem

Você sabia que muitos produtos agrícolas são perdidos por conta da armazenagem incorreta? Quem paga esta conta é o produtor rural que deixa de ganhar pelo alimento perdido e, com isso, reduz sua rentabilidade.

 

Pensar em locais corretos de armazenagem e embalagens ideais é uma forma de preservar não apenas o seu produto, mas também o que você receberá com a safra.

  • Evite desperdícios de insumos

Saber a quantidade exata do que aplicar na lavoura evita muito o desperdício e melhora na precisão da aplicação. Um exemplo disso é o uso de defensivos agrícolas na lavoura. 

É importante dimensionar corretamente o uso dos insumos, pois, além de trazer riscos de contaminação, ainda causa desperdício do produto e do  dinheiro investido na lavoura. Por isso, é sempre bom contar com ferramentas de precisão para te ajudar neste controle.

 

O PLM, tecnologia embarcada em máquinas comercializadas pela Unapel, consegue controlar todos os processos de plantio, pulverização e colheita, fornecendo dados úteis ao produtor. Além disso, o produtor também consegue acompanhar em tempo real tudo o que está acontecendo no campo com o auxílio da telemetria.

  • Escolha as máquinas certas para operação

Ao falar sobre economia de insumos, também é possível conectar-se com as máquinas agrícolas, que são responsáveis por diversas operações durante o processo produtivo.

 

Ao contar com máquinas modernas e precisas, é possível gerir mais facilmente os recursos no campo e ter uma ótima taxa de aproveitamento nas operações. Além de economizar no consumo de combustível.

 

Por isso, a Unapel ajuda dezenas de produtores rurais a encontrarem as máquinas certas para o empreendimento rural, com o atendimento personalizado e suporte de eficiência,  tirando todas as dúvidas e indicando as máquinas que se adequam às necessidades de cada propriedade. 

 

Conclusão

 

Neste artigo, você viu o cenário de alta dos preços dos insumos, que comprometem os custos de produção agrícola para as fazendas. Também entendeu sobre a importância de calcular esses custos, pensando na rentabilidade do seu negócio rural.

 

Além disso, conheceu os principais tipos de custos de produção agrícola, como são calculados e o que entra em cada cálculo. Dessa forma, você consegue encontrar com mais precisão os gastos que tem em sua lavoura.

 

Para finalizar, teve contato com dicas importantes que fazem toda a diferença para economizar nos custos da sua fazenda, como evitar o desperdício, contar com boas máquinas nas operações e investir em um bom armazenamento.

 

Agora que você já sabe sobre tudo isso, que tal conferir mais dicas e notícias voltadas para o agronegócio brasileiro? No blog da Unapel, você conta com conteúdos diversificados para aprender e se atualizar.

 

No Instagram e Facebook oficiais da Unapel, você se mantém atualizado com as novidades da marca que tem investido cada vez mais em tecnologia e inovação em máquinas agrícolas e outras soluções para trazer mais potência para o campo. Acompanhe!

 

Estagiária Thais Moreira*

*Sob supervisão de Isabela Azi

 

FONTES: 

 

Aegro – https://blog.aegro.com.br/ 

Broto – https://blog.broto.com.br/ 

Summit Agro – https://summitagro.estadao.com.br/ 

CNA – https://www.cnabrasil.org.br/ 

Agropós – https://agropos.com.br/ 

Mais Artigos

Plantando o Bem na Unapel! 🌍

Nossa coordenadora de RH, Lorena Borges, lidera nosso programa de sustentabilidade, onde promovemos ações para tornar nossas cidades e local de trabalho mais sustentáveis. Estamos orgulhosamente engajados em duas iniciativas importantes: a coleta de tampinhas

Cadastre para receber nossos conteúdos

CONTATO

Rua Arlindo Gomes Branquinho, 1399
+55 38 9961-4980
contato@unapel.com.br

ST Q.1 – T. L 1.5 – Jardim Panorâmico Setor Ind. II
+55 61 9619-1130
contato@unapel.com.br

Avenida Dr. Lamartine Pinto Avelar, 1776
Loteamento Vila Chaud
+55 64 9918-8897
contato@unapel.com.br

Rua Paulo Rogerio da Silva, 521
Setor Norte
+55 61 9902-1032
contato@unapel.com.br

Olá, Como posso te ajudar?